Moradia Monitorada

As Moradias Monitoradas ocupam o 6º, 7º e 8º andares do edifício da Unidade Recomeço Helvétia e tem como objetivo principal garantir a proteção integral para dependentes químicos em recuperação, que possuam algum grau de independência para as atividades da vida diária e que já tenham passado pelo processo de desintoxicação ou estejam passando por uma situação iminente de recaída, na vigência de um tratamento ambulatorial.

Nas moradias, o indivíduo encontrará não apenas um local livre de drogas para morar temporariamente, como um serviço de gerenciamento de caso, voltado tanto à estabilização da abstinência, como para incremento de sua reabilitação psicossocial.

Objetivos

 A estratégia de Moradia Monitorada compreende os seguintes objetivos específicos:

– Garantir espaços que assegurem canais de participação, respeito às opiniões e às decisões individuais e coletivas;

– Possibilitar o reestabelecimento de vínculos familiares;

– Desenvolver capacidades para autocuidado, construir projetos de vida e favorecer a autonomia;

– Garantir a oferta de atividades semanais programadas aos usuários, com foco no estímulo ao desenvolvimento e construção de um projeto de vida autônomo, tais como reuniões administrativas, grupos terapêuticos, prevenção de recaída, treinamento de habilidades sociais, atividades educacionais, culturais, sociais e de lazer;

– Estimular o desenvolvimento de ações que possibilitem a construção de um projeto de vida autônomo, de forma sustentável;

– Garantir capacitações profissionais identificadas, como qualidade do tratamento, com a articulação da rede de serviços públicos (diretos e indiretos), acompanhando e monitorando sistematicamente as atividades, ações, intervenções dos casos, desde a porta de entrada até a reinserção social;

– Assegurar endereço institucional de referência;

– Possibilitar vivências pautadas no respeito a si e ao próximo, fundamentadas em princípios éticos de justiça e cidadania.

O modelo de tratamento proposto inclui alguns preceitos essenciais:

– Disponibilidade de acesso 24 horas;

– Contrato de permanência previamente acordado, com tempo de permanência máximo;

– Permanência condicionada ao tratamento no CAPS e à realização regular de testagem de drogas (urina);

– Apoio para reinserção psicossocial – grupos de mútua-ajuda, grupos vocacionais;

– Psicoterapia individual, em grupo, farmacoterapia e demais apoios psicossociais realizados dentro do ambiente do CAPS/CRATOD.